fragância

fragância de amor preso em um armário vazio sem roupas

Abri o armário e senti teu cheiro,
Mas tuas roupas não estavam mais ali.
Os cabides pendurados estavam nus,
Viraram esqueletos da memória daquelas peças
Que tocaram tua pele como eu,
Que cobriram o teu corpo como eu,
Que te esquentaram.

Agora é um ar vazio que preenche aquele
Espaço escuro.
O teu cheiro, porém, perdura.
Aquela mistura do teu perfume
Com o aroma da tua tez
Que só se achava no teu cangote
E que só se acha naquele armário.
A tua fragrância.

-2017

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s